inovacao_agro_header

Inovação no agronegócio: tendências para os próximos anos

Mesmo em meio aos desafios que a pandemia impôs em 2020, os números no agronegócio foram positivos e superaram outros setores, como o da indústria e de serviços, que ficaram no vermelho.

De acordo com a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), no ano passado, o PIB (Produto Interno Bruto) do agronegócio brasileiro avançou 24,31%, comparado ao ano anterior, e teve participação de 26,6% no PIB do país – em 2019, foi de 20,5%. Isso representou, em valores monetários, quase R$ 2 trilhões – o PIB brasileiro totalizou R$ 7,45 trilhões em 2020.

Perspectivas para o próximo ano

Seguindo a toada de 2020, este ano começou com força total no agronegócio, mesmo que o período ainda seja marcado por incertezas e desafios. As estimativas de crescimento são de 3% para o PIB do agro e 4,2% no valor bruto da produção, segundo a CNA.

Preparando-se para atender às necessidades de mercado e produção esperadas para este ano, a tendência é o recorde na produção de grãos, que pode chegar a 268,9 milhões de toneladas, impulsionada principalmente pela soja e pelo milho.

Além disso, segundo um levantamento realizado pelo IBGE, a projeção é que o Brasil quebre o recorde na exportação de grãos e ultrapasse a marca do ano passado, fornecendo para os mercados estrangeiros mais de 83 milhões de toneladas de soja.

Crescimento no setor se deve à inovação no agronegócio

Tanto otimismo depende de planejamento, gerenciamento de custos, além, é claro, do investimento em tecnologia. A implementação de inovação no agronegócio tem crescido em uma velocidade considerável, trazendo aumento na produtividade e na eficiência dos processos.

O ano passado foi crucial para entender a importância da tecnologia e da conectividade nas relações de trabalho. Com o agronegócio não foi diferente.

Por ser um dos setores que mais cresce no mundo, considerado protagonista no cenário mundial, a guinada do agronegócio brasileiro só foi possível graças à tecnologia.

Sistemas cada vez mais eficientes, sustentáveis e dinâmicos estão sendo criados a partir de modernizações tecnológicas que estão transformando a realidade da agricultura e pecuária não só por aqui, mas no mundo todo.

As soluções tecnológicas das startups

Negócio que está se tornando cada vez mais comum em todo o mundo, as startups voltadas ao agronegócio são responsáveis por boa parte do investimento em inovação no setor, mas ainda têm potencial para ir muito mais longe.

Em meio à pandemia, essas empresas tiveram grande valorização enquanto desenvolviam novas alternativas para o campo, a partir de softwares de gestão e monitoramento – veja mais abaixo, criação de alternativas energéticas, aproveitamento de resíduos e controle ambiental, além da criação de biotecnologia e novas sementes.

A tendência é que este crescimento se mantenha nos próximos anos, ao lado da aplicação de ferramentas de automação, Big Data e inteligência artificial, gerando previsibilidade para as safras e garantindo a competividade das commodities agrícolas brasileiras no mercado mundial.

Benefícios da inovação no agronegócio

A inovação no agronegócio – que está cada vez menos analógicoe mais digital – tem sido a aposta de especialistas para a aceleração pós-crise gerada pela pandemia.

Essa inovação é permeada por aspectos como profissionalização, sustentabilidade, gestão baseada em dados e o uso de novas técnicas na produção, combinados com ferramentas digitais como conectividade, internet das coisas e agricultura de precisão, entre outras.

De acordo com uma pesquisa feita pelo Ministério da Agricultura, cerca de 67% das propriedades rurais já utilizam algum tipo de tecnologia que auxilia na gestão da produção, fornece informações sobre maquinários, realiza controle de estoque ou de armazenagem.

São essas tecnologias que também vêm sendo usadas como ponte para a compra e venda de insumos e da produção, contribuindo efetivamente para a melhoria do processo e aumento da qualidade, produtividade e lucratividade.

Além da tecnologia

Nos próximos anos, a utilização de novas tecnologias deve facilitar ainda mais a manufatura dos processos e a otimização do tempo. A inovação no agronegócio é responsável ainda pela automação de processos, controle de qualidade remoto e análise de condições das culturas, a fim de obter um melhor gerenciamento de insumos e materiais, reduzir perdas e custos adicionais.

A agricultura digital, como o próprio nome já diz, é responsável por um grande passo da inovação no agronegócio. É possível, por exemplo, monitorar uma plantação com mais facilidade e praticidade através das informações enviadas por um aplicativo no celular. O uso da tecnologia no agronegócio ainda pode minimizar a incidência de pragas no plantio, prever o clima com mais precisão e concentrar as informações de uma plantação para melhor avaliação na tomada de decisão.

A busca por uma maior sustentabilidade também é palavra de ordem quando o assunto é tecnologia. Com a população mundial em constante crescimento, mais do que nunca é fundamental que haja o aumento do rendimento agrícola, que garantirá o abastecimento da cadeia produtiva de alimentos no futuro, de modo sustentável.

Para que o agronegócio continue sendo protagonista da economia brasileira, é preciso se atentar às tendências que indicam o comportamento do mercado futuro, além de garantirem a segurança alimentar das próximas gerações.

Tendências da inovação no agronegócio para os próximos anos

Como a pandemia ainda não deu trégua neste ano e deve continuar sendo uma preocupação para os próximos, além do alerta com as mudanças climáticas, novos modelos de negócio voltados para a saúde humana e do planeta devem ser implementados.

A tendência é que a inovação no agronegócio siga essa nova ordem. A automação e a robótica ganham força, ao lado da chegada da conexão 5G, que permitirá controle em tempo real de máquinas agrícolas. Outra aposta do setor é a redução de insumos agressivos com a busca de sementes mais resistentes e produtivas.

Veja a seguir algumas fortes tendências de inovação no agronegócio para os próximos anos:

  • Equipamentos autônomos

A automatização dos processos, através do avanço da inteligência artificial, permite que o uso de máquinas e dispositivos potencializem a capacidade do trabalho humano, tornando a gestão ainda mais profissional e eficiente.

Isso permite a otimização do uso de insumos, de tempo e de recursos no campo, reduzindo perdas e melhorando a qualidade dos produtos.

  • Agricultura de precisão

Softwares que registram todas as operações em um sistema de produção são responsáveis por mais eficiência e produtividade no agronegócio. Plataformas, sensores, câmeras, drones, dispositivos de georreferenciamento e outras ferramentas permitem um maior controle ao produtor rural, otimizando e facilitando as tomadas de decisões.

Desses dispositivos, dois têm sido amplamente difundidos no campo nesses próximos anos. Com sensores e drones é possível monitorar cada segundo e acompanhar cada centímetro de um plantio. As imagens coletadas pelos drones são capazes ainda de detectar doenças ou pragas em plantações, permitindo a verificação de onde é preciso atuar na aplicação de insumos.

Os sensores, por sua vez, podem obter diversas informações importantes sobre a plantação, o solo e outros elementos fundamentais, além de potencializar e agilizar a coleta de dados, e realizar comandos de forma automática, executando tarefas à distância, em tempo real.

O uso de smartphones e tablets também deve fortalecer a transformação digital no mercado agrícola, já que as informações coletadas por esses dispositivos facilitam a gestão e o acompanhamento dos processos.

  • Aplicativos e softwares de gestão

Tantas ferramentas e dispositivos não podem atuar de forma individualizada sem que haja uma coordenação dessa coleta de informações. Por isso, diversos softwares e aplicativos de gestão estão sendo implementados para a organização de todas as operações inseridas no processo, a fim de facilitar as tarefas do dia a dia e no gerenciamento do agronegócio.

  • Inteligência artificial

Assim como em qualquer outro tipo de tecnologia, os algoritmos programados em máquinas agrícolas também são criados para solucionar problemas, gerando uma série de dados e realizando operações em tempo real. O governo federal, inclusive, já anunciou a criação da Rede de Inovação em Inteligência Artificial, que deverá investir mais de R$ 140 milhões em projetos deste tipo. Desse total, quase 30% serão focados nos setores do agronegócio e automotivo.

Essa tecnologia, dentro da inovação no agronegócio, atua na área de diagnósticos e previsibilidade, tratando dados recebidos de máquinas agrícolas, projetando cenários, antecipando situações indesejáveis e fazendo recomendações em tempo real para evitar desperdícios, promover economia e otimizar a produtividade.

  • Agricultura vertical

Como o próprio nome indica, esse conceito refere-se à produção agrícola em camadas verticais, diferente do modelo horizontal. Essa técnica, por assim se dizer, é utilizada principalmente em localidades onde não é possível haver o plantio tradicional, como em grandes centros urbanos, o que permite otimizar o espaço e, consequentemente, aumentar a produtividade.

Controle artificial da luz e de fatores ambientais como umidade, temperatura e gases, e fertirrigação são algumas das técnicas empregadas nessa tecnologia, em que todos os fatores devem ser monitorados a todo tempo.

  • Marketplace

Amplamente difundido nos últimos tempos em sites de produtos diversos, como eletrodomésticos e eletrônicos, o marketplace funciona como um comércio em uma plataforma digital, através de transações entre vendedores e compradores.

Acompanhando a tendência, a agricultura também ganhou seu espaço na internet com aplicativos que oferecem diversas opções para adquirir insumos disponíveis pelos produtores, melhorando a relação de lucratividade dos produtores agrícolas e permitindo uma melhor interação no mercado. Além disso, o marketplace agrícola torna o processo de compra e venda mais prático e ágil para vendedor e consumidor. Em breve, você poderá acessar o marketplace que a Indigo oferece, com ofertas, soluções e oportunidades em uma plataforma exclusiva e dinâmica.

Desafios da inovação no agronegócio

Alguns obstáculos ainda permeiam as tendências de inovação no agronegócio e estão relacionados principalmente à conectividade. Em 2019, cerca de 50 milhões de hectares na área rural brasileira ainda não possuíam acesso à internet, de acordo com informações divulgadas no Summit Agronegócio Brasil. Como coletar, transmitir e processar dados para desenvolver soluções nas produções no campo sem qualquer tipo de conexão?

Além disso, os investimentos do governo no setor do agronegócio também são baixos, assim como o PIB destinado ao desenvolvimento de tecnologia. Embora a agricultura brasileira ainda seja bastante conservadora e utilize pouco do potencial tecnológico em recursos na produção, a pandemia tem acelerado esse processo, fazendo com que produtores rurais e empresas vejam os benefícios que a inovação no agronegócio pode trazer.

A Indigo aposta na inovação no agronegócio

Mesmo em meio a tantos desafios, a Indigo tem investido constantemente em novas soluções e tecnologias para levar até você o melhor da inovação no agronegócio, principalmente através dos produtos biológicos agrícolas, entregando mais produtividade, eficiência nos processos, altos resultados e maior rentabilidade para uma produção mais sustentável, e contribuindo com uma alimentação mais saudável para o consumidor.

A Indigo acredita que somente a partir do equilíbrio entre os pilares da sustentabilidade será possível construir um futuro do agronegócio convergente com as necessidades dos produtores rurais e consumidores.

O investimento em novas tecnologias que proporcionem o desenvolvimento de produtos biológicos para o tratamento de sementes pela Indigo aqui no Brasil permite a redução no uso de defensivos químicos e melhora a saúde do solo a longo prazo, reduzindo ainda a necessidade de consumo de água e trazendo impactos positivos diretos ao meio ambiente.

Eleita umas das empresas mais inovadoras do mundo pelo ranking CNBC Disruptor 50 em 2019, a Indigo tem como propósito a promoção da sustentabilidade e saúde das pessoas por meio de soluções em tecnologia e inovação que sejam mais rentáveis ao produto rural.

 

Clique aqui para receber nossos conteúdos